BREVE BIOGRAFIA DE EGON SCHADEN


Egon Schaden nasceu Egon Francisco Willibald Schaden em 4 de julho de 1913 na cidade de São Bonifácio, Santa Catarina. Filho mais velho do imigrante alemão Francisco Schaden, Egon realizou sua escolarização inicial em São Bonifácio tendo o próprio pai como professor.

Após o ensino primário passou três anos fora da escola até ser beneficiado por um programa de bolsas de estudo do governo estadual. Isso lhe permitiu continuar sua formação acadêmica, em regime de internato, no Ginásio Catarinense, em Florianópolis.

Migrou para São Paulo, em 1933, onde fez carreira universitária e tornou-se antropólogo e professor da Universidade de São Paulo, destacando-se como pesquisador no campo da cultura indígena e antropologia da comunicação. Por sua projeção internacional, Egon é normalmente confundido com os alemães que atuaram decisivamente na consolidação da universidade no Brasil, especialmente no campo da sociologia e da antropologia, como Herbert Baldus, Curt Nimuendaju e Emílio Willems, de quem foi aluno e colaborador, passando quase despercebida sua origem camponesa em Santa Catarina.

Egon Schaden é, provavelmente, o único antropólogo brasileiro de renome nacional com origem rural. Pela sua trajetória pessoal e pela sua contribuição à constituição da ciência antropológica no Brasil o professor João Baptista Borges Pereira, seu discípulo e amigo, sugeriu a criação do Instituto Egon Schaden com o objetivo de zelar pelo legado do professor Egon Schaden e incorporar a memória e a trajetória de Egon e Francisco Schaden ao patrimônio cultural de São Bonifácio.