logo_do_instituto2

Histórico do Instituto Egon Schaden


Dia 04 de julho de 2013 – Realização de Sessão Especial da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina na data em que se registra o centenário de nascimento do antropólogo catarinense, Egon Schaden. A presença das diversas autoridades acadêmicas como Antônio Candido assegurou a repercussão do evento em nível nacional e internacional. Trata-se de Antônio Cândido (crítico literário, sociólogo e grande amigo de Egon Schaden – participou à distância com o recurso de depoimento gravado em São Paulo pelos organizadores do evento), João Baptista Borges Pereira (antropólogo e professor emérito da Universidade de São Paulo), Roque de Barros Laraia (antropólogo e professor emérito da Universidade de Brasília), Julio Cézar Melatti (antropólogo e professor emérito da Universidade de Brasília) e Carmem Sílvia Moraes Rial (antropóloga e presidente da Associação Brasileira de Antropologia/ABA, mandato 2013-2014).

Dias 25 e 26 de julho de 2013 – Realização do Seminário Cem Anos de Egon Schaden na terra natal de Egon Schaden, cidade de São Bonifácio, com objetivo principal de comemorar o centenário de seu nascimento. O evento foi proposto pela Associação Brasileira de Antropologia/ABA e organizado pela Prefeitura Municipal de São Bonifácio, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC, Universidade Federal da Fronteira Sul/UFFS e Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Cerca de 500 pessoas estiveram presentes em diferentes momentos do evento.

Dia 25 de julho de 2013 – Lançamento da Comenda São Bonifacence Egon Francisco Willibald Schaden, criada pela Câmara de Vereadores de São Bonifácio.

Dia 04 de julho de 2014 – Realização da Primeira Assembléia com objetivo de fundar o Instituto Egon Schaden-IES, na cidade de São Bonifácio, região da Grande Florianópolis, Santa Catarina. O instituto nasceu inspirado em proposição do professor João Baptista Borges Pereira com objetivo de guardar o espólio científico do professor Egon Schaden (1913-1991) bem como a missão de somar esforços para a pesquisa sobre a colonização alemã no sul do Brasil e questões indígenas a ela relacionadas. O resgate da trajetória pessoal de Egon Schaden e de seu pai, Francisco Schaden, como contribuição à preservação da memória da colonização alemã na região e da história da antropologia no Brasil, constitui-se como a missão imediata do instituto. A escolha de São Bonifácio, terra natal de Egon Schaden, para a sede da instituição resulta da intenção de tornar a cidade um ponto de encontro de diferentes pessoas e instituições interessadas no tema bem como aproximar o legado científico de Egon Schaden dos seus familiares. Quase uma centena de pessoas estiveram presentes no evento, dentre elas moradores de São Bonifácio, familiares de Egon Schaden, acadêmicos e autoridades.

Dia 04 de julho de 2015 – Realização da Primeira Assembléia do Instituto Egon Schaden – IES, em São Bonifácio, Santa Catarina.

Dia 04 de julho de 2015 – Realização da Primeira Reunião Científica do IES em São Bonifácio, Santa Catarina. A reunião foi coordenada por Pedro Martins (UDESC), contou com a presença do prefeito municipal de São Bonifácio, Laurino Peters, do diretor do Colégio São Tarcisio, da diretora do Instituto Brasil Plural, Esther Jean Langdon, associados do IES e pessoas da comunidade. Foi realizada a Mesa Redonda – “Instituto Egon Schaden: perspectivas científicas” com a participação da professora Ellen F. Woortmann (UNB), Rosane S. Preuss (PMSB/IES), Verena M. Buss (EEB São Tarcísio/IES, Tânia Welter (UFSC/IES).