DIRETORIA E CONSELHO FISCAL DO INSTITUTO EGON SCHADEN-IES
Mandato 2014-2016

DIRETORIA EXECUTIVA
Presidente – Rosane Schaden Preuss – presidente@institutoegonschaden.com.br
Vice Presidente – Reimar Schaden
1º Secretária – Tânia Welter – secretaria@institutoegonschaden.com.br
2º Secretária – Verena Maria Buss
1º Tesoureiro – Eduardo Kraus
2º Tesoureira – Cirley Haweroth Schaden
Diretor Científico – Pedro Martins

CONSELHO FISCAL
Gileno Schaden Marcelino
Egon Luis Schaden
José Giovani Farias
Ricardo de Souza Carvalho
Toni Vidal Jochen

CONSELHO CIENTÍFICO
João Baptista Borges Pereira
Miriam Pillar Grossi
Tânia Welter
Pedro Martins
Maria Dorothéa Post Darella
José Giovani Farias
Toni Vidal Jochen



HISTÓRICO DO INSTITUTO EGON SCHADEN-IES

Dia 04 de julho de 2013 – Realização de Sessão Especial da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina na data em que se registra o centenário de nascimento do antropólogo catarinense, Egon Schaden. A presença das diversas autoridades acadêmicas como Antônio Candido assegurou a repercussão do evento em nível nacional e internacional. Trata-se de Antônio Cândido (crítico literário, sociólogo e grande amigo de Egon Schaden – participou à distância com o recurso de depoimento gravado em São Paulo pelos organizadores do evento), João Baptista Borges Pereira (antropólogo e professor emérito da Universidade de São Paulo), Roque de Barros Laraia (antropólogo e professor emérito da Universidade de Brasília), Julio Cézar Melatti (antropólogo e professor emérito da Universidade de Brasília) e Carmem Sílvia Moraes Rial (antropóloga e presidente da Associação Brasileira de Antropologia/ABA, mandato 2013-2014).

Dias 25 e 26 de julho de 2013 – Realização do Seminário Cem Anos de Egon Schaden na terra natal de Egon Schaden, cidade de São Bonifácio, com objetivo principal de comemorar o centenário de seu nascimento. O evento foi proposto pela Associação Brasileira de Antropologia/ABA e organizado pela Prefeitura Municipal de São Bonifácio,
Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC, Universidade Federal da Fronteira Sul/UFFS e Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Cerca de 500 pessoas estiveram presentes em diferentes momentos do evento.

Dia 25 de julho de 2013 – Lançamento da Comenda São Bonifacence Egon Francisco Willibald Schaden, criada pela Câmara de Vereadores de São Bonifácio.

Dia 04 de julho de 2014 – Realização da Primeira Assembléia com objetivo de fundar o Instituto Egon Schaden-IES, na cidade de São Bonifácio, região da Grande Florianópolis, Santa Catarina. O instituto nasceu inspirado em proposição do professor João Baptista Borges Pereira com objetivo de guardar o espólio científico do professor Egon Schaden (1913-1991) bem como a missão de somar esforços para a pesquisa sobre a colonização alemã no sul do Brasil e questões indígenas a ela relacionadas. O resgate da trajetória pessoal de Egon Schaden e de seu pai, Francisco Schaden, como contribuição à preservação da memória da colonização alemã na região e da história da antropologia no Brasil, constitui-se como a missão imediata do instituto. A escolha de São Bonifácio, terra natal de Egon Schaden, para a sede da instituição resulta da intenção de tornar a cidade um ponto de encontro de diferentes pessoas e instituições interessadas no tema bem como aproximar o legado científico de Egon Schaden dos seus familiares. Quase uma centena de pessoas estiveram presentes no evento, dentre elas moradores de São Bonifácio, familiares de Egon Schaden, acadêmicos e autoridades.

Dia 04 de julho de 2015 – Realização da Primeira Assembléia do Instituto Egon Schaden – IES, em São Bonifácio, Santa Catarina.

Dia 04 de julho de 2015 – Realização da Primeira Reunião Científica do IES em São Bonifácio, Santa Catarina. A reunião foi coordenada por Pedro Martins (UDESC), contou com a presença do prefeito municipal de São Bonifácio, Laurino Peters, do diretor do Colégio São Tarcisio, da diretora do Instituto Brasil Plural, Esther Jean Langdon, associados do IES e pessoas da comunidade. Foi realizada a Mesa Redonda – “Instituto Egon Schaden: perspectivas científicas” com a participação da professora Ellen F. Woortmann (UNB), Rosane S. Preuss (PMSB/IES), Verena M. Buss (EEB São Tarcísio/IES, Tânia Welter (UFSC/IES).


OBJETIVOS INSTITUTO EGON SCHADEN – IES

O Instituto Egon Schaden – IES tem por finalidade principal zelar pelo legado do professor Egon Schaden com o propósito de incorporar a memória e a trajetória de Egon e Francisco Schaden ao patrimônio cultural de São Bonifácio buscando promover, coordenar ou executar ações e projetos visando:
I – a guarda e conservação do Arquivo Egon Schaden devendo este arquivo tornar-se um depositário de relíquias familiares que assim poderão ser disponibilizadas para a pesquisa científica;
II – a promoção de intercâmbio entre entidades congêneres nacionais e internacionais;
III – o resgate da memória da colonização alemã na região de sua abrangência;
IV – o desenvolvimento da pesquisa científica relacionada à colonização alemã e à obra do professor Egon Schaden;
V – a edição e publicação de literatura relacionada à consecução dos seus objetivos; e
VI – a realização de eventos científicos que desenvolvam a temática de seu interesse.Observação: Para a consecução de seus objetivos o Instituto Egon Schaden – IES poderá, ainda, nos termos deste estatuto, celebrar todos os tipos de instrumentos jurídicos, como acordos, contratos, convênios e outros, que sejam necessários à consecução dos seus objetivos institucionais. Poderá também executar projetos, programas, planos de ação correlatos, por meio do recolhimento de doações de recursos físicos, humanos e financeiros relativos ao desenvolvimento de seus propósitos.


BREVE BIOGRAFIA DE EGON SCHADEN

Egon Schaden nasceu Egon Francisco Willibald Schaden em 4 de julho de 1913 na cidade de São Bonifácio, Santa Catarina. Filho mais velho do imigrante alemão Francisco Schaden, Egon realizou sua escolarização inicial em São Bonifácio tendo o próprio pai como professor. Após o ensino primário passou três anos fora da escola até ser beneficiado por um programa de bolsas de estudo do governo estadual. Isso lhe permitiu continuar sua formação acadêmica, em regime de internato, no Ginásio Catarinense, em Florianópolis. Migrou para São Paulo, em 1933, onde fez carreira universitária e tornou-se antropólogo e professor da Universidade de São Paulo, destacando-se como pesquisador no campo da cultura indígena e antropologia da comunicação. Por sua projeção internacional, Egon é normalmente confundido com os alemães que atuaram decisivamente na consolidação da universidade no Brasil, especialmente no campo da sociologia e da antropologia, como Herbert Baldus, Curt Nimuendaju e Emílio Willems, de quem foi aluno e colaborador, passando quase despercebida sua origem camponesa em Santa Catarina. Egon Schaden é, provavelmente, o único antropólogo brasileiro de renome nacional com origem rural. Pela sua trajetória pessoal e pela sua contribuição à constituição da ciência antropológica no Brasil o professor João Baptista Borges Pereira, seu discípulo e amigo, sugeriu a criação do Instituto Egon Schaden com o objetivo de zelar pelo legado do professor Egon Schaden e incorporar a memória e a trajetória de Egon e Francisco Schaden ao patrimônio cultural de São Bonifácio.


Estatuto do Instituto Egon Schaden – IES


Regimento Interno – IES


Certidão de Registro – IES