Nossas homenagens ao antropólogo Bartomeu Melià (1932-2019)

O Instituto Egon Schaden lamenta a morte do antropólogo e amigo pessoal do professor Egon Scahden, Bartomeu Melià Lliteres, ocorrida em 6 de dezembro de 2019 devido a uma insuficiência hepática. Bartomeu Melià, linguista e antropólogo jesuíta, é célebre por seus trabalhos sobre povos guarani, cuja contribuição para a etno-história, a linguística e a antropologia é de valor inestimável.

Nascido em Mallorca, Espanha, em 1932, radicou-se no Paraguai em 1954, onde deu início aos estudos da língua guarani. É doutor pela Universidade de Estrasburgo (França), com uma tese a respeito dos processos de tradução e de conversão linguístico culturais nas reduções guarani do Paraguai.

Foi docente na Universidade Católica de Assunção, professor visitante na USP, na UNICAMP e na UNISINOS, dentre   outras instituições de ensino e pesquisa. No Brasil, alternou investigações científicas, trabalhos indigenistas e missionários em diferentes grupos indígenas, como os Enawenê-nawê, os Caingangue e algumas comunidades Guarani.

Para conhecer mais sobre o antropólogo Bartomeu Melia, veja:

 

Os registros a seguir e também a imagem inicial são de Rodrigo Silva, feitos nos dias 24, 25 e 26 de julho de 2013, em Florianópolis e São Bonifácio, durante o Seminário Cem Anos de Egon Schaden, onde o professor Meliá participou em diversas mesas, visitas e entrevistas.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked*

sete − 5 =